VASO E OLEIRO

VASO E OLEIRO

 

O processo de construção de um vaso é totalmente dependente das mãos do oleiro, mas a decisão de estar nas mãos dele é única e exclusivamente nossa. Imagine se Jeremias que com certeza já havia contemplado inúmeros oleiros trabalhando, desprezasse a ordem e não estivesse contemplado aquilo que Deus queria transmitir-lhe e posteriormente que ele(Jeremias) transmitisse ao povo?

É importante observar no texto que Jeremias desce à casa do oleiro e encontra o vaso nas mãos do oleiro, é este o local que  o vaso deve estar nas mãos do oleiro, pois é ele que entende de vasos e de como reconstruí-los. A analogia entre o oleiro e Deus assim como entre o vaso e nossas vidas é confirmada por textos bíblicos tais como:

Is. 64:8  Mas agora, ó SENHOR, tu és nosso Pai; nós o barro e tu o nosso oleiro; e todos nós a obra das tuas mãos.

Jer. 18:6  Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o SENHOR. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.

Reconstrução é um processo que envolve planejamento. É primordial que o responsável pela obra acompanhe, todos os detalhes e intervenha em cada situação que julgar necessária, desde que permitamos.

Is. 29:16   Vós tudo perverteis, como se o oleiro fosse igual ao barro, e a obra dissesse do seu artífice: Não me fez; e o vaso formado dissesse do seu oleiro: Nada sabe.

Toda reconstrução tem base na edificação anterior, o oleiro utiliza o mesmo material para fazer o novo vaso, continua em suas mãos e Ele sabe como processar, porém o tipo de vaso que sairá dependerá única e exclusivamente de nós. Em Deut. 28 a bíblia relata que podemos viver, comer e desfrutarmos o melhor desta terra se obedecermos. Contrário a isto quando desobedecemos, iremos colher o pior desta terra, observe Romanos 9:21 que diz: “Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra”?

Conforme descrito em IICor. 4:7 – Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós, entendemos que até na quebra do vaso o poder de Deus se manifesta. A glória de Deus só poderá ser visualizada quando o vaso for quebrado, uma vez que dentro do vaso é o local que a glória se encontra. Estamos sempre querendo ter o primeiro lugar, sempre querendo ser o melhor, e fazendo as coisas para conseguir méritos próprios. A disputa é muito grande! Mas Cristo disse: "Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á." Mt.16:25

 
O Cristianismo é difícil de ser seguido, porque o nosso relacionamento com Deus, baseia-se na confiança e obediência. Eu nunca vejo Deus, raramente tenho estímulos visuais que me façam lembrar de Deus, a não ser quando o procuro, quando o busco. O ato de olhar e a própria busca, torna possível o encontro, por isso que a confiança e obediência no Cristianismo vêm primeiro, e o conhecimento depois.

Para deixarmos Cristo brilhar, é necessário buscá-Lo!

Agostinho nos deixou a célebre frase: credo ut intelligam, creio para entender. A fé, justamente para entender.

Primeira fase: É assim, Deus escolhe o barro!

Dentre 200 tipos de barros conhecidos, somente 8 servem para fazer o jarro! Sabe o que isso significa? Se você foi escolhido por Deus, isso significa que você é um barro bom.

Segunda fase: Fase do curtimento

É aquela época em que parece que Deus fala com todo mundo, menos com você. É uma das fases mais importantes, porque o vaso tem que ficar no curtimento, quanto mais tempo curtindo, maior liga fará, um vaso grande passa por um longo curtimento. Esta fase depende do tamanho do vaso que Deus quer fazer com você!

Terceira fase: Fase do Pisamento:

É quando o barro é retirado do curtimento, talvez depois de muito tempo, e colocado em um local para ser pisado. Para que todo ar seja retirado. Deus permite que você seja humilhado, pisado para poder tirar todo orgulho, vaidade… Sabe como é?

Parece que todos falam mal de você, ninguém te entende, julgam suas atitudes. Isso acontece quando Deus tem pressa de fazer o vaso, então ele chama muito mais pessoas para o pisarem.

Quarta fase:

Agora o vaso precisa ser misturado com a palha fina,pedra triturada e o resto de cerâmica. Um vaso sem esses implementos é um vaso fraco, quebra fácil. Deus não quer vaso fraco quer vaso forte. Sem o Espírito Santo, humildade, disposição, FÉ e confiança, o vaso fica fraco. Ele quer vaso para uso diário, não vaso de porcelana que é usado só de vez em quando.

Quinta fase: Chegou a hora do barro virar vaso. Fase da moldagem.

Agora depois de todo este processo, o oleiro leva o barro para ser moldado e virar vaso. Depois de Deus ter nos escolhido, nos ter deixado criando liga, nos ter tirado o orgulho, depois de nos ter fortalecido, Ele finalmente começa a nos moldar. Então quando estivermos definitivamente prontos, Ele nos enche com Seu Espírito e nos usa em Suas mãos, de acordo com a sua vontade.

Sexta fase:

Só faltou a última parte em que o vaso vai para o forno e fica lá até que esteja pronto. Quando o oleiro tira ele do forno, dá um peteleco nele para ver que som ele vai emitir. Se ele ficar com um barulho chocho, vai voltar pro forno. Ainda não está pronto, mas se ele "cantar" é porque está bom para sair do forno.

Fase do Canto.

Na hora da provação Deus nos dá um peteleco. Se reclamarmos, murmurarmos, ele nos coloca na fornalha da aflição de novo, mas se o louvarmos, é porque estamos prontos para a próxima etapa. 

"Apaixonar-se por Deus é o maior dos romances; procurá-lo, a maior aventura; encontrá-lo a maior de todas as realizações"

Deus é o Oleiro, nós somos o barro. Deus quer transformar o barro em um lindo vaso. Deus te ama!

http://www.lbe.org.br/Jornal46P2.htm

 

QUE TIPO DE VASO QUERO SER?

1. VASO DE OURO – Um objeto de ouro representa riqueza; ouro é caro, é precioso. Representa poder e beleza. Poucos podem tê-lo. Em que se parece conosco? Quando usamos o cargo que Deus colocou em nossas mãos apenas para demonstrar poder e autoridade. Queremos mostrar que somos poderosos, queremos que todos os refletores da mídia estejam sobre nós, queremos “aparecer” -Versículo: 1Pe 5.5

2. VASO DE PRATA - Um vaso de prata é também usado para embelezar ambientes; é também valioso, poucos podem tê-lo. Em que se parece conosco? Quando somos apenas parte da decoração da igreja, porque poucos podem contar conosco, guardamos bem trancados os nossos dons – Versículo: Hb 13.16

3. VASO DE BARRO (marrom) – É o vaso que se deixa moldar pela mão do Oleiro. Sua aparência não demonstra poder ou riqueza, mas tem a beleza do brilho que vem do seu Criador. Em que se parece conosco? Quando todos podem contar conosco e gostam de estar perto de nós, pois exalamos o bom perfume de Cristo. Às vezes pode acontecer do vaso cair e quebrar-se, mas o Oleiro pega os cacos e faz outro vaso, colocando tudo no lugar certo – Versículo: Is 64.8

4. VASO DE BRONZE (amarelado) – Nada precioso, porém, se bem polido, pode parecer-se com o ouro e pode enganar alguém desavisado. Em que se parece conosco? Quando parecemos tão crentes, tão polidos na linguagem, tão prontos a ajudar, mas estamos usando nossos dons para adquirir vantagens. Quando falamos, podemos enganar a muitos, que dizem nos achar sábios e sensatos, porém com a convivência do dia-a-dia descobre-se que não somos o que pregamos ou dizemos ser – Versículo: Pv 6.16-19

5 . VASO DE ALUMÍNIO – É feito de metal sem valor, não representa poder ou riqueza, amassa com facilidade, dura pouco, serve apenas para guardar algumas coisas que não nos servem. Em que se parece conosco? Quando agimos, apenas entrando e saindo da igreja, dia após dia, culto após culto, mas nada muda em nossa vida; também quando somos solicitados e são tantas as desculpas que damos! Estamos sempre de igreja em igreja, procurando uma que nos agrade mais; o nosso brilho dura pouco, e logo somos amassadas pelos ventos de doutrina. No nosso interior, o que guardamos são coisas como inveja, maledicência, rancor, ciúmes, intrigas… coisas que para nada servem – Versículo: Tg 4.11

Momentos para meditação

A dirigente pede que cada irmã esteja meditando sobre cada tipo de vaso apresentado; após alguns minutos, ora-se e encerra-se com o cântico “Eu quero ser um vaso novo”. A lembrança do estudo pode ser um pequeno vaso de cartolina com um versículo dentro, e deve ser distribuída a todos os presentes.

(Estudo enviado pela Federação de SAFs Pontal do Triângulo Mineiro)

http://www.saf.org.br/sugestao_programas/dia_mulher_presbiteriana.php3

 

Material organizado pelo Rev. Marcos Antonio Barbosa da Silva – Igreja Ass. Os Remanescentes de Cristo- Sede-São Paulo   04/02/07 – 2º CULTO SANTO CEIA

 


About these ads
Esse post foi publicado em CRISTIANISMO. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para VASO E OLEIRO

  1. VALDIR LOPES disse:

    MUITO BOM MIM AJUDOU E EDIFICOU MINHA VIDA , QUE DEUS VENHA ABENÇOA MUITO MAS.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s